Música de Carnaval


17/12/2014


Carnaval de 1965

Mário Augusto, (Mário Augusto dos Santos), cantor, compositor, grava duas marchas na Copacabana, para o Carnaval de 1965:

 

"Me leva que eu vou

 Me leva que eu vou

 Me leva...

 Prá onde você fôr!

           II

    Se você fôr prá lá

     Tô lá

      Ou prá lá de lá, também

       Acho que houver

        Fale quem quizer

         Me leva com você, meu bem!"

 

"Me leva eu vou", marcha de Vicente Longo e Waldemar Camargo, com Mário Augusto, Copacabana: 0407/A, Carnaval de 1965.

 

"Pois é

 Pois é

 Estou procurando mulher!

               II

     Pode ser morena

      Pode ser loirinha

       Ou mulata, igual a Verinha!"

 

"Procurando mulher", marcha de José Saccomani, Oiram Santos e Emílio Saccomani, com Mário Augusto, Copacabana: 0407/B, Carnaval de 1965.

 

A "Verinha" da marcha: Vera Lúcia Couto dos Santos, Miss Rio de Janeiro e Miss Brasil 2da. , em 1964.-

 

cesargravier@bol.com.br

         

Escrito por Cesar Gravier às 12h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

16/12/2014


Carnaval de 1959

Hugo Brando, cantor, compositor, grava marcha e samba na etiqueta Cisne Real, para o Carnaval de 1959:

 

"Trabalho o ano inteiro

 Ando sempre sem vintém

 Com certeza

 O meu dinheiro

 Tá no bolso de alguém

              E o teu também...

      II

    Me dá um dinheiro aí

   Me dá um dinheiro aí

    Minha família tem que viver

   Me dá um dinheiro aí

  Me dá um dinheiro aí

   A turma em casa

    Tem que comer..."

 

"Tá no bolso de alguém", marcha de Victor Simon e Oscar Gomes Cardim, com Hugo Brando, Cisne Real: 37/B, Carnaval de 1959.

 

"Com dinheiro

 A vida é melhor...

  Sem dinheiro

   É cada vez pior!

    Ai, ai, ai, ai

     Pode ser até um bóbo

      Se tem dinheiro

       É o maior!

                        II

   Lá lá lá lá lá

   Lá lá lá lá lá

 

         Ai, ai, ai, ai

        Pode ser até um bóbo

       Se tem dinheiro

      É o maior!"

 

"O bóbo é o maior", samba de Oscar Gomes Cardim e Victor Simon, com Hugo Brando, Cisne Real: 37/A, Carnaval de 1959.-

 

cesargravier@bol.com.br

 

Escrito por Cesar Gravier às 18h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1958

Anisio Silva, (1920-1989), cantor e compositor, grava samba na Odeon, para o Carnaval de 1958:

 

"Não me diga adeus

 Adeus, adeus...

 

       Não me diga adeus

       Nem fale mais

       Que vai embora

       Deixe meu coração

       Ficar alegre

       Até chegar a hora!

                 II

           Sei que a saudade

          É cruel

         Não me diga adeus, agora

        Deixe o meu coração

       Ser feliz

      Sorrindo

     Até chegar a hora!

 

           Não me diga adeus

           Não me diga adeus..."

 

"Não me diga adeus", samba de Anisio Silva e Fausto Guimarães, com Anisio Silva, Odeon: 14.290/B, Carnaval de 1958.

 

No Lado A do 78rpm. encontramos música não-carnavalesca.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 16h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

15/12/2014


Carnaval de 1983

Sylvinho do Pandeiro, (1935-2001), Sylvio Pereira da Silva, cantor, compositor, grava com a escola de samba Portela, samba-enredo na Top Tape, para o Carnaval de 1983:

 

"O rei mandou sambar

 O rei mandou vadiar

 No carnaval das ilusões

                           Eu vou...

 

      Vou me embalar na poesia

      Do amor e sedução

      Extravasando de alegria

      O meu coração.

 

                 Tecendo nas malhas do tempo

                De todo coração

               Do índio à nobreza

              A beleza da ressurreição

 

      Reisado reino reinado

       Ganga oba

        Chico rei foi coroado

 

  E a teia

 

            A teia 

            Que a realeza teceu

            A terra amada acolheu

            Um sol se fez raiar

            Velas brancas

            Deslizando nas ondas

            De um eterno azul

            Do mar

 

     A independência flutuou

     Assim a liberdade ecoou, ôôô ôôô

     Um canto forte se alastrou

     Trazendo a miscigenação do amor

     De pluma, de ouro

     De prata ou de lata

     As coroas têm as suas tradições

 

           O rei mandou sambar

           O rei mandou vadiar

           No carnaval das ilusões...

 

"A ressurreição das coroas", samba-enredo de Hilton Veneno e Mazinho da Piedade, com Sylvinho do Pandeiro e GRES. Portela, Top Tape: 503.6017/B, Faixa 1, Carnaval de 1983.-

 

cesargravier@bol.com.br

 

       

 


Escrito por Cesar Gravier às 13h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/12/2014


Carnaval de 1956

Linda Rodrigues, (1919-1997), Sofia Gervazone, cantora, compositora, grava marcha e samba na Todamérica, para o Carnaval de 1956:

 

"Rico é gente bem

 Pobre é gente muda

  Champanhota de pobre

   É uma preta barriguda...

              II

         Pobre não tem café society

        Nem champanha prá beber

       Sua vida é o samba

      E o Flamengo prá torcer!"

 

"Rico é gente bem", marcha de A. Rebello, J. Rupp e Ary Monteiro, com Linda Rodrigues, Todamérica: 5.591/A, Carnaval de 1956.

 

"Eu pensei

 Que pudesse esquecer

 O seu amor...

 Eu pensei

 Que pudesse esquecer

 O seu amor!

      Mas o meu sofrer

     Não tem fim

    Desde que você me deixou

   Voo como folha de papel

  Jogada ao léu

 Que o vento

Por maldade, levou!"

 

"Folha de papel", samba de Paulo Marques, Savio Barcellos e Ary Monteiro, com Linda Rodrigues, Todamérica: 5.591/B, Carnaval de 1956.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 18h05
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/12/2014


Carnaval de 1967

O cantor Adilson Brasil, grava marcha e samba na CBS~Columbia, para o Carnaval de 1967:

 

"C B D... ô, ô, C B D...

 A torcida ficou cheia de você!

  C B D... C B D...

   Prá que tanta disculpa, prá que?

                   II

       Jôgo a gente ganha no gramado!

      Neca de cartola, nem doutô... ô, ô

     Em vez de papo furado

    A torcida quer é: goooo... ol!"

 

"C B D", marcha de Silvino Netto, com Adilson Brasil, CBS~Columbia: 4090/2, Faixa 7, Carnaval de 1967.

 

"Cheguei, chorei, baixei...

 E o teu Santo saravei...

                        Saravei!

          II

     Eu maltratei

     Teu coração

     Porém agora eu voltei

     Para pedir por Deus...

     Teu perdão!..."

 

"Cheguei, chorei, baixei", samba de Silvino Netto, com Adilson Brasil, CBS~Columbia: 4090/1, Faixa 5, Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 19h03
[ ] [ envie esta mensagem ]

12/12/2014


Carnaval de 1956

A cantora Alice Gonzaga, grava marcha e samba na Polydor, para o Carnaval de 1956:

 

"Passou um bloco sujo na avenida

 Eu parei, chiiii!

  Fiquei meio animado

   E no bloco eu entrei

    Venho uma nega maluca

     Que assim ficou a falar:

      Este bloco é meu

       Quem mandou você entrar

        Este bloco é meu

         Quem mandou você entrar...

    II

             Passo o ano inteiro

            Sempre a me virar

           Tenho só três dias para me desabafar

          Mas esta mulher

         Não pára de me perturbar:

        Este bloco é meu

       Quem mandou você entrar

      Este bloco é meu

     Quem mandou você entrar!"

 

"Este bloco é meu", marcha de Mirabeau, Milton de Oliveira e Jorge Gonçalves, com Alice Gonzaga, Polydor: 119/A, Carnaval de 1956.

 

"Eu fui esquecido

 Pelo meu maior amigo

  Ó maldita mulher!

   Você errou comigo...

    Mas não lhe darei abrigo

     Nem conselho sequer!

                 II

          Foi esse o pago

          Que você me deu

          Provando a fruta que Eva

          No paraiso comeu..."

 

"Semente do mal", samba de Paulo Pedreira, Osmar Marçal e Nelson Boexi, com Alice Gonzaga, Polydor: 119/B, Carnaval de 1956.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 22h28
[ ] [ envie esta mensagem ]

11/12/2014


Carnaval de 1956

A cantora Heleninha Costa, (1924-2005), Helena Costa, grava marcha e samba na Copacabana, para o Carnaval de 1956:

 

"Agora é que morei

 No golpe do faquir...

  Tá sem dinheiro

   Prá comer e prá dormir!

               II

           Esse negócio de jejum

          Aquí é mato

         Eu por exemplo

        Passo meses sem comer

       Na minha cama

      Passam cobras e lagartos

     E no entanto

    Ninguém paga prá me ver!"

 

"Marcha do faquir", marcha de Haroldo Lobo e Brasinha, com Heleninha Costa, Copacabana: 5.526/B, Carnaval de 1956.

 

"Se a rádio-patrulha

 Chegasse aquí agora

 Seria uma grande vitória

 Ninguém poderia correr...

 

         Agora que eu quero ver

         Quem é malandro

         Não pode correr

 

  Resistência e coragem

  Não lhe ofereço

  Quando ela chega

  Impondo respeito

  Não oferece preço!"

 

"Rádio-patrulha", samba de Marcelino Ramos, Jair Dias de Oliveira, (Jajá), Silas de Oliveira e Luizinho, com Heleninha Costa, Copacabana: 5.526/A, Carnaval de 1956.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 17h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1973

Zilda do Zé, (1919-2002), Zilda Fernandes Gonçalves, cantora e compositora, grava marcha e samba na CBS~Columbia, para o Carnaval de 1973:

 

"Hoje eu preciso cantar...

 Olê! olá!

                    II

           Quem canta seus males espanta

          Assim diz o velho ditado

         E eu só consigo cantar...

        Olê! olá!"

 

"Preciso cantar", marcha de Newton Teixeira e José Filho, com Zilda do Zé, CBS-Columbia: 104-237/2, Faixa 5, Carnaval de 1973.

 

"Meu amor

 Entre nós vai tudo bem

 Deixa a lingua fofoqueira

 O ferro não faz fogueira

 É só mágoa que eles tem...

                II

     Da nossa vida eles querem saber

      Dizem que eu sou ruim

       Podem falar, podem dizer

        Mas nosso amor não tem mais fim...

                                            Meu amor!"

 

"Entre nós vai tudo bem", samba de Ayrton Borges, Adilson Gonçalves e Oldemar Magalhães, com Zilda do Zé, CBS~Columbia: 104.237/1, Faixa 4, Carnaval de 1973.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 08h38
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/12/2014


Carnaval de 1955

J. B. de Carvalho, (1901-1979), João Paulo Batista de Carvalho, cantor, compositor, grava marcha e samba na Todamérica, para o Carnaval de 1955:

 

"Pelas ruas da cidade

 Embriagado...

  O que que eu faço?

   Papel de palhaço...

             II

        Eu bebo por causa dela

       Que papel tenho que eu faço...

      Tanta mulher dando sopa

     E eu, bancando o palhço!"

 

"Papel de palhaço", marcha de Abilio de Oliveira, com J. B. de Carvalho, Todamérica: 5.500/B, Carnaval de 1955.

 

"Penei, penei, penei

 Quando ela foi embora

  Ai meu Deus

   Como eu penei!

    Quem sente saudade

     Chora...

      Quem sente saudade

       Chora!

                        II

                 A saudade atormenta

                A quem ama de verdade

               Ai meu Deus

              Como eu chorei

             Com a sua falsidade!"

 

"Penei", samba de J, B. de Carvalho, Elpidio Vianna e Ângela Dantas, com J. B. de Carvalho, Todamérica: 5.500/A, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/12/2014


Carnaval de 1955

Zé Trindade, (1915-1990), Milton da Silva Bittencourt, cantor, compositor, ator, comediante, grava duas marchas na Odeon, para o Carnaval de 1955:

 

"Tenho frichilin

 Tenho frichilin

 Eu não respeito cara

 Falou fino...

 Tá prá mim!

       II

   Mamãe diz que eu fui garoto

    Criado em Copacabana

     Mamãe diz que eu fui maroto

      O rei do broto e da balzaqueana

       Garoto da pá virada

        Rabo de saia

         Fazendo o manequim

          Não respeitava cara

           Falou fino...

            Tá prá mim!

 

    Falou fino...

    Tá prá mim!"

 

"Frichilin", marcha de Luiz Antônio e Orlando Trindade, com Zé Trindade, Odeon: 13.770/B, Carnaval de 1955.

 

"Que é que eu vou dizer ao meu eleitorado?

 

          Eu quero, eu quero, eu quero saber

           O que é que eu vou dizer

            Ao meu eleitorado...

             Ai, ai, ai...

              Tanta gente engaiolada

               Entrando na bolada

                E o papai bombardeado...

      II

                Fiz a minha campanha

               Não foi tão ruim assim

              Mas no fim do pleito

             Só mamãe votou em mim!"

 

"Só mamãe votou em mim", marcha de João Correia da Silva e Orlando Trindade, com Zé Trindade, Odeon: 13.770/A, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

         

Escrito por Cesar Gravier às 23h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1967

Walter Levita, (1920-2010), Walter Laranjeiras Levita, cantor e compositor, grava marcha e samba na Rca Victor, para o Carnaval de 1967:

 

"Ba-ba-ba naneira

 Dá cacho uma vez sòmente...

  Bo-bo-bo beira

   Só dá uma vez na gente!

               II

          É bebé

         Moleza todo mundo quer

        Mas eu não vou bobear

       Não sou carretel

      Prá você me enrolar"

 

"Bananeira", marcha de Rutinaldo e Milton de Oliveira, com Walter Levita, Rca Victor: 5100/B, Faixa 2, Carnaval de 1967.

 

"Você só se lembra de mim

 Quando a maré tá ruim...

             II

     Quando a maré está boa

      Você passa por mim sem me olhar

       Mas quando vira a maré...

        Você vem me procurar!

                                    Você..."

 

"Quando vira a maré", samba de Aloysio Vinagre, João Laurindo e Walter Levita, com Walter Levita, Rca Victor: 5099/B, Faixa 4, Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 09h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/12/2014


Carnaval de 1967

O cantor Carlos Koppa, grava marcha na Albatroz, para o Carnaval de 1967:

 

"Cuidado broto

 Cuidado...

  Largue esse homem

   Que tem cara de casado!

                II

        A conversa é boa

       Mas o papo tá furado

      Ele não engana ninguém!

      Largue esse homem

     Largue esse homem...

    Que o caso dele

   É mudar fralda de neném!

 

             Cuidado broto...

             Cuidado broto..."

 

"Cara de casado" marcha de Dewet Cardoso e J. Bondin, com Carlos Koppa, Albatroz: 6528/B, Faixa 4, Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h32
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/12/2014


Carnaval de 1955

Blecaute, (1919-1983), Otávio Henrique de Oliveira, cantor e compositor, grava duas marchas, marcha-rancho e samba na Copacabana, para o Carnaval de 1955:

 

"Maria, escandalosa

 Desde criança

  Sempre deu alteração...

   Na escola

    Não dava bola

     Só aprendia

      O que não era da lição

       Despois a Maria cresceu

        Juizo que é bom, encolheu

         E a Maria escandalosa

          É muito prosa

           É mentirosa

            Mas é gostosa!

     II

                Hoje ela não sabe nada

               De história e geografia

              Mas seu corpo de sereia

             Dá aulas de anatomia!"

 

"Maria escandalosa", marcha de Klécius Caldas e Armando Cavalcanti, com Blecaute, Copacabana: 5354/B, Carnaval de 1955.

 

"Eu sou Napoleão o boa boca

 Eu não dou sopa

  Sou louco por mulher...

   O que cai na rede é peixe

    Topo tudo o que vier!

               II

          Quando passo com loura ou viola

         Todos ficam a falar

        É onda

       Não durmo de touca...

      Eu sou Napoleão

     Modestia à parte

    O boa boca!"

 

"Napoleão boa boca", marcha de Arnö Provenzano, Otolindo Lopes e Oldemar Magalhães, com Blecaute, Copacabana: 5360/A, Carnaval de 1955.

 

"Nós somos da velha guarda

 E a mocidade vamos saudar

  Pedindo aos foliões a permissão

   Para uma apresentação...

                II

        Ai, ai

        Ai que saudades que eu tenho

        Do Rosa Branca querido

        Do Ameno Resedá e o Abacate

        Ai, ai

        Miséria e fome famoso

        Do Manacá tão glorioso

        Do velho Estácio de Sá!"

 

"Velha guarda", marcha-rancho de Américo Santos, Blecaute e Amaral, com Blecaute, Copacabana: 5360/B, Carnaval de 1955.

 

"Lágrimas

 Lágrimas

 Foi o Deus lhe pague

 Que ela me deixou

 Lágrimas

 Lágrimas

 Recordações de um grande amor...

                   II

           Na bebida

          Eu procuro

         Afogar a minha dor

        A minh´alma

       Em soluço

      De agonia

     Chora de dor...

              Meu amor!"

 

"Lágrimas", samba de Blecaute, com Blecaute, Copacabana: 5354/A, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 22h36
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1955

Gilberto Milfont, (João Milfont Rodrigues), cantor, compositor, grava marcha e samba na Continental, para o Carnaval de 1955:

 

"Você falou demais

 E prá seu castigo

  O marido dela

   Quer falar consigo!

            II

       Você bobeou

      Mas que coisa louca

     Você deu mancada

    O peixe morre pela boca!"

 

"Você falou demais", marcha de Paquito, Romeu Gentil e Ayrton Amorim, com Gilberto Milfont, Continental: 17.054/B, Carnaval de 1955.

 

"Cadê meu marinheiro, Madalena?

 Que eu mandei você fazer...

  Você fez seu tirolês

   Pegou o meu dinheiro

    E meu marinheiro não fez...

                 II

          Você pediu mil cruzeiros

         Eu dei

        Não chegou, não tem mais vez

       Madalena e agora?

      Tá chegando a hora

     E meu marinheiro não fez..."

 

"Cadê meu marinheiro", samba de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira, com Gilberto Milfont, Continental: 17.054/A, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h46
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, SANTANA DO LIVRAMENTO, CENTRO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Spanish, Música, Livros, pesquisa de discos de carnaval
ICQ -

Histórico