Música de Carnaval


23/04/2014


Carnaval de 1963

Alcides Gerardi, (1918-1978), João Alcides Gerardi, cantor, compositor, grava três marchas e samba na CBS~Columbia, para o Carnaval de 1963:

 

"Ei

 Como é que é

 É prá casar

 Ou prá que é!

         II

 Se é prá que é

  Como é que pode!

   A turma tôda

    Já morou no seu pagode

     Dê um jeito

      Prá sair dessa agonia...

       Que é prá menina

        Não ficar para titia!"

 

"Como é que é!", marcha de José X. de Menezes e Augusto Messias, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 4011/A, Faixa 2, Carnaval de 1963.

 

"Quá, quá, quá, quá

 Tenho o direito

  De gargalhar

   Sabendo que hoje chora

    Quem ontem me fêz chorar...

                   II

              Pela vida

             Tudo passa

            Vem o riso

           Vai a dor

          Um dia é da caça

         E o outro

        É do caçador!

       Quá, quá, quá, quá"

 

"Direito de gargalhar", marcha de Américo Seixas, Antônio Soares e Carneiro Filho, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 4011/B, Faixa 5, Carnaval de 1963.

 

"Saudade

 É isso que a gente sente

 Saudade

 É falta que faz a gente

 Alguém que partiu

 Alguém que morreu

 Alguém que o coração

 Não esqueceu...

           II

    Podem tocar os clarins

     As notas do prazer da exaltação

      Podem passar arlequins

       Pierrots e colombinas no salão

        Podem tocar e cantar

         Não levam, não

          A saudade do meu coração..."

 

"Saudade", marcha de Aldhemar Paiva, com Alcides Gerardi, CBS/Columbia: 4011/A, Faixa 6, Carnaval de 1963.

 

"Chegou

 Quem devia chegar

 Quem há muito tempo

 Eu vivia a esperar...

          II

     Chegou

      Para matar minha saudade

       Chegou

        Para dar fim a minha dor

         Agora 

          Eu vou ter felicidade...

           Agora

            Eu vou ter o seu amor!"

 

"Chegou que devia chegar", samba de Augusta de Oliveira e Antônio Soares, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 4011/B, Faixa 2, Carnaval de 1963.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 16h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/04/2014


Carnaval de 1962

Alcides Gerardi, (1918-1978), João Alcides Gerardi, cantor, compositor, grava duas marchas e dois sambas na CBS~Columbia, para o Carnaval de 1962:

 

"Maria, vem cá

 Eu quero te contar

  Eu quero te falar

   A sos num canto

    Maria, vem cá

     Eu quero te dizer

      Que vivo a padecer

       Pelo teu encanto.

                 II

            Maria, quando te vejo

           Eu sinto dentro de mim

          O fogo de um desejo

         Que só tu podes dar fim."

 

"Maria, vem cá", marcha de Antônio Almeida e Nilo Barbosa, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 40.011/B, Faixa 7, Carnaval de 1962.

 

"Tunico é bom rapaz

 Tunico é gente boa

 Mas quando bebe

 Éle fala demais...

 Conta todas

 As virtudes da patroa.

            II

      Diz que ela encontrou na rua

       Um refrigerador

        Diz que ela encontrou também

         Um belo televisor

          Diz que ela é muito boa

           Muito sincera...

            E que lhe tem um grande amor!"

 

"Tunico", marcha de Augusta de Oliveira e Antônio Soares, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 40.011/A, Faixa 7, Carnaval de 1962.

 

"Quantos conselhos eu lhe dei

 Você não quis acreditar

  Bateu cabeça por aí

   Agora vem me procurar...

                II

        O meu perdão não dou

       Você pode implorar

      Você me fez sofrer

     Me fez chorar

    Tem que pagar!"

 

"Quantos conselhos", samba de Romeu Gentil, Paquito e Oswaldinho, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 40.011/B, Faixa 1, Carnaval de 1962.

 

"Ai, ai meu Deus

 Que mal eu fiz

 Será que eu

 Não vou achar

 Quem me faça feliz...

           II

     Já cansei de procurar

      E confesso não achei

       Peço prá me perdoar

        Eu andei

         Eu andei...

          E não encontrei!"

 

"Que mal eu fiz", samba de Bené Guimarães e Rubens Machado, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 40.011/A, Faixa 3, Carnaval de 1962.-

 

cesargravier@bol.com.br


Escrito por Cesar Gravier às 18h25
[ ] [ envie esta mensagem ]

16/04/2014


Carnaval de 1961

Arrelia & Pimentinha. Arrelia, (1905-2005), Waldemar Seyssel, cantor, compositor, ator, humorista, advogado. Pimentinha, (Walter Seyssel), sobrinho de Arrelia, cantor, compositor, ator, humorista.  Gravam duas marchas na Copacabana, para o Carnaval de 1961:

 

Dialogando: "Mustafá, Mustafá! Acorda filho. Abre a lojinha...

                  Não pode papai!

                  Porque!

                  É carnaval, Mustafá quer namorar...

 

O Mustafá

 Não quer mais trabalhar

  O Mustafá

   Só pensa em namorar!

              II

        O filho do papai

       Não quer mais trabalhar

      Lojinha vai fechar

     Só pensa em namorar!

                       Mustafá!"

 

"Mustafá", marcha de Léo Romano, Gaúcho e Arrelia, com Arrelia e Pimentinha, Copacabana: 11.181/A, Faixa 3, Carnaval de 1961.

 

"Tá louco seu

 Tá louco seu

 Com essa cara feia

 Só mandando pro museu!

              II

       A sua cara é uma coisa diferente

      Tão diferente que assusta a gente

     Quando se olha a sua cara bem de frente

    Parece que está doente..."

                            Tá louco seu!"

 

"Tá louco seu", marcha de Léo Romano, José Saccomani e Arrelia, com Arrelia e Pimentinha, Copacabana: 11.181/B, Faixa 4, Carnaval de 1961.-

 

cesargravier@bol.com.br

 

 

Escrito por Cesar Gravier às 15h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

15/04/2014


Carnaval de 1960

Ivete Garcia, cantora, compositora, grava marcha e samba na etiqueta Carnaval, para o Carnaval de 1960:

 

"Eu quero viver no Rio

 Porque no frio também faz sol

  Tudo aqui é quente, quente

   Coitadinho do tirol...

             II

       Morena do Arpoador

      Quando faz calor

     Joga até a roupa fóra

    O frio do nosso Rio

   É visita que não demora!"

 

"Morena do Arpoador", marcha de Haroldo Lobo e Waldemar Silva, com Ivete Garcia, Carnaval: 1002/1, Faixa 3, Carnaval de 1960.

 

"Você chegou

 Em cima da hora

  É hora do samba

   Ninguém vai embora...

                  Lé, lé, lé!

         II

      Você tem que sambar

       Você tem que mostrar

        O seu rebolado

         Pra moçada gritar"

 

"Em cima da hora", samba de Geraldo Medeiros e Omir Caldeira, com Ivete Garcia, Carnaval: 1001/2, Faixa 4, Carnaval de 1960.-

 

cesargravier@bol.com.br

     

Escrito por Cesar Gravier às 20h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/04/2014


Carnaval de 1960

O cantor Evaldo França, grava frevo-canção na Mocambo, para o Carnaval de 1960:

 

"Se um homem chora

 Eu sei porque é

  Só pode ser

   Por causa de mulher...

               II

          Coisinha maluca...

         Sensacional

        Que faz desta vida

       Eterno carnaval...

      Não tem mêdo de fracasso

     E transforma o homem

    Num palhaço!"

 

"Coisinha maluca...", frevo-canção de Carnera, com Evaldo França, Mocambo: 40041/B, Faixa 4, Carnaval de 1960.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 20h25
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1959

Caco Velho, (1909-1971), Mateus Nunes, cantor, compositor, grava marcha e samba, na Copacabana, para o Carnaval de 1959:

 

"Chegou de Portugal

 O meu cumpadre Manoel

  Trouxe a família tôda

   Prá brincar no carnaval.

              II

        O Manoel com a Maria, ei

       Pula, pula sem parar, ei

      Todo mundo bate palmas

     Até o dia clarear!"

 

"Chegou de Portugal", marcha de Sylvio Aduino, Caco Velho e Edaor, com Caco Velho, Copacabana: 11.083/A, Faixa 7, Carnaval de 1959.

 

"Bota graxa, Zé

 Mete um pano bom

  O sapato vai brilhar

   Não demora não

    Que o fregues é bom

     A propina bem legal.

               II    

           Um sorriso ajuda

          Muito nessa vida

         Porque eu vou me preocupar

        Se a tendência é melhorar...

 

Falando: Ai, Zé

             Bota graxa, Zé

              A coisa vai melhorar

               O trabalho vai aumentar..."

 

Bota graxa, samba de Heitor Carrilho e Caco Velho, com Caco Velho, Copacabana: 11.082/B, Faixa 3, Carnaval de 1959.-

 

cesargravier@bol.com.br

      


Escrito por Cesar Gravier às 15h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/04/2014


Carnaval de 1975

O bloco carnavalesco Unidos de Vila Kennedy, grava samba-enredo na Tapecar, para o Carnaval de 1975:

 

"Saravá iaiá

 Saravá ioiô

 Ele é de mandinga

 Ele é babalaô

 

        Nasceu em reduto africano

        Sobre o solo baiano

        Oh! que esplendor

        Camafeu de Oxossi

        O poeta cantador

        Filho da Bahia de São Salvador

        Onde tudo é alegria

        É crença

        É amor.

 

Saravá iaiá

 Saravá ioiô

  Ele é de mandinga

   Ele é Babalaô

 

         Na vida sua estrela ilumina o seu caminho

        O seu comércio é um ninho

       Deslumbrando personagens populares

      E na roda do samba o seu conceito é geral

     Joga capoeira e como toca berimbau

 

   Saravá iaiá

   Saravá ioiô

   Ele é de mandinga

   Ele é Babalaô

         Tem quindim

         Siri

         Azeite dourado

         E moqueca de xaréu

         Lá na rampa do mercado."

 

"Camafeu de Oxossi", samba-enredo de Wilson, Hélio, Fininho, Marquinho, com GRBC. Unidos de Vila Kennedy, Tapecar: 75/A, Faixa 6, Carnaval de 1975.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

12/04/2014


Carnaval de 1959

Astrogildo Filho, cantor, ator, grava samba na Chantecler, para o Carnaval de 1959:

 

"Você sabia

 Que ela não me amava

  Você sabia

   Sabia...

    E nada me falava!

             II

         Ai do nosso amor

        Hoje terminou

       Você sabia

      Sabia...

     E não me confessou!"

 

"Você sabia", samba de Antônio Rago e Brinquinho, com Astrogildo Filho, Chantecler: 2.008/1, Faixa 4, Carnaval de 1959.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 16h26
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1958

Gilberto Milfont, (João Milfont Rodrigues), cantor, compositor, grava dois sambas na Continental, para o Carnaval de 1958:

 

"Vai

 Para nunca mais

  Já te dei o que querias

   Me deixa em paz!

             II

        O seu prazer

        Era um dia fazer

        Eu sofrer por amor

        Era um dia fazer

        Eu sofrer por amor

        Mas não faz mal

        Mas não faz mal

        Deus me ajudou

        E cai sobre ela

        O que ela me desejou!"

 

"Deus me ajudou", samba de Benedito Reis, (Zéquinha) e Manoel Trindade, com Gilberto Milfont, Continental: 3.011/B, Faixa 3, Carnaval de 1958.

 

"Vou lhe dizer

 Porque...

 Não quero mais assunto

 Com você!

        II

    Você é ruim

     É bem cruel

      É tudo junto

       Não me é fiel

        Eu com você

         Não quero mais assunto!"

 

"Não quero mais assunto", samba de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira, com Gilberto Milfont, Continental: 3.011/B, Faixa 7, Carnaval de 1958.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 14h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

11/04/2014


Carnaval de 1955

Marlene, (Vitória de Martino Bonnaiutti), cantora, atriz, grava marcha e samba na Continental, para o Carnaval de 1955:

 

"Vamos, vamos

 Vamos dançar o Can Can

  Vamos, vamos

   Vamos até de manhã!

              II

        O Can Can chegou da França

       Lá das bandas de Paris

      Todo mundo dança dança

     Todo mundo pede bis...

                                 U lá lá!

   III

    O Can Can que coisa louca

     Não há quem não enlouqueça

      Ao tentar botar a perna

       Lá por cima da cabeça...

                              U lá lá!"

 

"Can Can", marcha de João de Barro, com Marlene, Continental: 17.047/A, Carnaval de 1955.

 

"Eu vou lhe dar a decisão

 Botei na balança

  Você não pesou...

   Botei na peneira

    Você não passou...

     Mora na filosofia

      Prá que rimar amor e dor...

                    II

           Se seu corpo ficasse marcado

          Por lábios ou mãos carinhosas

         Eu saberia a quantos você pertencia

        Nem vou me preocupar em ver

       Seu caso não é de ver prá crer...

                                  Tá na cara!"

 

"Mora na filosofia", samba de Monsueto Menezes e Arnaldo Passos, com Marlene, Continental: 17.047/B, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

                        

Escrito por Cesar Gravier às 19h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1964

A cantora Araci Costa, (1932-1976), Araci Cortês Costa de Almeida, grava marcha e samba na Continental, para o Carnaval de 1964:

 

"Mãe-é

 Mãe-é

 Estão me maltratando

 Cadé você é é é

          II

     Babá, babá

      Foi prá gafieira mãe-é

       Traz a mamadeira mãe-é

        Que eu tou querendo mamar-ma-ma."

 

"Mãe-é", marcha de João de Barro e Jota Junior, com Araci Costa, Continental: 12.088/A, Faixa 4, Carnaval de 1964.

 

"Vem cá João

 Você vai

  Eu vou também...

   Você vai com a Tereza

    Que eu vou junto

     Com o meu bem.

              II

           É... é... é... é... é... é... é... a

          Manda brasa João

         Vou botar prá quebrar

        É neste samba

       Que eu vou me arrumar!"

 

"Vem cá João", samba de João de Oliveira e Oldemar Magalhães, com Araci Costa, Continental: 12.088/B, Faixa 2, Carnaval de 1964.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 10h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/04/2014


Carnaval de 1975

O cantor Djalma Dias, grava duas marchas na Som Livre, para o Carnaval de 1975:

 

"Kung-Kung-Kung-Kung-fu

 Chinês valente

  Homem prá chuchu

   Kung-Kung-Kung-Kung-fu

    Quando ele briga

     Pula mais que um canguru...

                   II

            A sua filosofia

           É fazer o bem a quem puder

          O Kung só está errado

         Porque não é ligado em mulher!

                                  Vai nessa, Kung!"

 

"Marcha do Kung-fu", marcha de Brasinha, com Djalma Dias, Som Livre: 411.6001/A, Faixa 7, Carnaval de 1975.

 

"Eu queria tanto este carnaval

 Igual àqueles velhos carnavais

  Com muita folia

   E com muita alegria

    Eu queria tanto este carnaval

     Igual àqueles velhos carnavais

      Com muito confete

       Com muita serpentina

        Eu queria mesmo é me encontrar com ela

         Brincar a noite toda ao lado dela

        Depois dizer que bom você voltou meu amor

       Porque eu quero amar

      Sintindo cheiro de lança-perfume

     Vestindo a mesma velha fantasia

    Porque a final prá mim o carnaval é você

   E é por isso que eu queria tanto este carnaval!"

 

"Velha fantasia", marcha de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle, com Djalma Dias, Som Livre: 411.6001/A, Faixa 4, Carnaval de 1975.-

 

cesargravier@bol.com.br

        

    

Escrito por Cesar Gravier às 15h25
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/04/2014


Carnaval de 1958

Arrelia & Pimentinha. Arrelia, (1905-2005), Waldemar Seyssel, cantor, compositor, ator, humorista, advogado. Pimentinha, (Walter Seyssel), sobrinho de Arrelia, cantor, compositor, ator, humorista, Gravam na Copacabana, três marchas, para o Carnaval de 1958:

 

Falando: "É eee ôooo...

              É o que!

              Cadé minha "cachas" de banana!

              Banana, que banana mesmo!

              Ô yes...

              Quá quá quá quá...

 

Você quer um cacho de banana

 "Bana" sua terra não dá

  A banana é do meu pais!

   Veja lá onde mete esse nariz!

                  II

          Acho uma graça de mister Johnny

         Em tudo quer ser o tal

        Qualquer dia vai querer ser dono

       Até do nosso carnaval!"

 

"Cacho de banana", marcha de Arrelia, José Saccomani e Ercilio Consoni, com Arrelia e Pimentinha, Copacabana: 10.009/A, Faixa 3, Carnaval de 1958.

 

"Você tá zombando de mim

 Hom´essa, Hom´essa

 Não devia me tratar assim...

 Hom´essa, Hom´essa.

             II

       Não é papel de amigo

      O que você faz comigo

     Se não gostou de Hom´essa

    Or´essa, or´essa, or´essa..."

 

"Hom´essa", marcha de Arrelia e José Saccomani, com Arrelia e Pimentinhas, Copacabana: 10.009/B, Faixa 10, Carnaval de 1958.

 

"Comprei o meu terreno na lua

 Paguei até a primeira prestação

 Só falta agora

 Um foguetinho à jato

 Porque a distância

 Não é sopa não!

          II

      Na lua a gente come

       Sem precisar pagar

        Govêrno é quem trabalha

         Para o povo descansar

          Não tem Cofap

           Nem aposentadoria...

            É samba toda noite

             Feriado todo dia!"

 

"Viagem à lua", marcha de Alda Ribeiro, com Arrelia e Pimentinha, Copacabana: 5861/B, Carnaval de 1958.

 

Na marcha "Cacho de banana", no dialogo do començo, é Arrelia quem faz a voz do ianqui. Valeu, Arrelia!

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h45
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/04/2014


Carnaval de 1970

Carequinha, (1915-2006), George Savalla Gomes, cantor e compositor, ator e humorista, grava duas marchas na Copacabana, para o Carnaval de 1970:

 

"Eu sou um borracheiro

 Trabalho noite e dia sem parar

  A minha maior alegria

   É ver o pneu estourar...

               II

         Fura, fura, fura

        Quero ver prego furar

       Furar pneu careca

      Que eu preciso me arrumar!"

 

"Borracheiro" marcha de Iracema de Alencar e Georginho, com Carequinha, Copacabana: 11.588/2, Faixa 14, Carnaval de 1970.

 

"Ai mulata, ai mulata

 O teu cheirinho

  O teu cheirinho

   É que me mata.

            II

        A morena vale ouro

       A loirinha vale prata

      Mas vale muito mais

     O cheirinho da mulata!"

 

"O cheirinho da mulata", marcha de Paquito, Romeu Gentil e Elzinha Ribeiro, com Carequinha, Copacabana: 11.588/1, Faixa 3.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 18h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/04/2014


Carnaval de 1958

Carequinha, (1915-2006), George Savalla Gomes, cantor, compositor, ator, humorista, grava duas marchas na Copacabana, para o Carnaval de 1958:

 

"Ela é fã da Emilinha

 Não sai do César de Alencar

 Grita o nome do Cauby - y

 E depois de desmaiar

 Pega a Revista do Rádio

 E comença a se abanar...

            II

     É uma faixa aqui

      Outra faixa ali

       O dia inteirinho

        Ela não faz nada...

         Enquanto isso na minha casa

          Ninguém arranja uma "pregada"..."

 

"Fanzoca de rádio", marcha de Miguel Gustavo, com Carequinha, Copacabana: 10.009/A, Faixa 9, Carnaval de 1958.

 

"Quanta gente se arrumou

 Com a minha gripe

  Um conto de reis

   Por um limão...

    E com os preços dos remédios

     Nessa altura...

      Eu fiquei bom

       Mais quase morri na cura!

 II

              Deixei de espirrar

             A gripe teve fim

            Mas o meu bolso

           Passou a espirrar por mim!

                                       Pi, Pi..."

 

"O preço da gripe", marcha de Miguel Gustavo e Altamiro Carrilho, com Carequinha, Copacabana: 10.009/B, Faixa 16, Carnaval de 1958.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 19h11
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, SANTANA DO LIVRAMENTO, CENTRO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Spanish, Música, Livros, pesquisa de discos de carnaval
ICQ -

Histórico