Música de Carnaval


18/09/2014


Carnaval de 1968

Newton Miranda, cantor, compositor, grava marcha em disco Fama, para o Carnaval de 1968:

 

"Menina você é um doce

 Dá água na minha boca...

  Menina de mini-saia

   Vocè é uma coisinha louca!

                 II

       Menina vamos pular

       Não saia de perto de mim

       Menina de mim não saia!"

 

"Coisinha louca", marcha de Evilásio Simões, Juca e Aldo, com Newton Miranda, Fama: 1001/B, Faixa 1, Carnaval de 1968.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 19h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

17/09/2014


Carnaval de 1965

O cantor Antonio Gonçalves, grava samba na Caravelle, para o Carnaval de 1965:

 

"Não tenho ninguém

 A minha vida está vazia

  Não tenho lar

   Vivo sofrendo noite e dia!

                  II

           Você olhou para mim

          E sorriu

         Jurou até que a vida era um fondiu

        E hoje estou vivendo em agonia...

       Vivo sofrendo noite e dia!"

 

"Não tenho ninguém", samba de Ivone Leal e Gilvan Alves com Antonio Gonçalves, Caravelle: 33.515/A, Faixa 2, Carnaval de 1965.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 00h03
[ ] [ envie esta mensagem ]

16/09/2014


Carnaval de 1967

Cyro Monteiro, (1913-1973), cantor, compositor, grava marcha e samba na Copacabana, para o Carnaval de 1967:

 

"Dessa maneira

 Não se pode mais viver

  A minha vida

   É um osso duro de roer

    A vergonha

     Aonde que foi

      É só feijão e arroz

       E a mulher falou

        De esconder o boi...

                 II

            Lá vem, lá vem

            Lá vem seu Manoel

            Esconde mulher

            Que ele quer...

            Aumentar meu aluguel!

                                      Chiiii!

 

"Esconderam o boi", marcha de Paquito, Romeu Gentil e Mário Rossi, com Cyro Monteiro, Copacabana: 11.482/2, Faixa 14, Carnaval de 1967.

 

"A luz do meu barracão

 É um cotôco de vela

 Com esse cotôco na mão

 É que eu vi a ela...

         II

     Uma noite sopraram o cotôco

      A vela apagou

       Roubaram a nega

        Do meu barracão

         E eu fiquei só

          Com o cotôco na mão...

       

       Mas se a nega voltar

       Ai Ai Ai

       Ela vai apanhar!

                          Sim

                          Sim que vai..."

 

"Cotôco de vela", samba de Hannibal Cruz e Cyro Neto, com Cyro Monteiro, Copacabana: 11.486/2, Faixa 18, Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

 

Escrito por Cesar Gravier às 12h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/09/2014


Carnaval de 1958

A cantora Cinderela, (Luiza Trevisan), grava batucada e marcha em disco Lira, para o Carnaval de 1958:

 

"Não se lava com água e sabão...

 A mancha da sua ingratidão!

                 II

        Ingratidão

        Palavra triste

        Essa magua

        O meu coração

        Não resiste!"

 

"Ingratidão" batucada de Alfredo Borba e Tânio Jairo, com Cinderela, Lira: 001/B, Faixa 2, Carnaval de 1958.

 

"Batatinha quando nasce

 Esparrama pelo chão

  O brotinho quando ama

   Poe a mão

    Poe a mão no coração...

               II

         Eu também já fui brotinho

        E vivi de ilusão

       Cresci e fiquei sabida

      Não dou mais

     Não dou mais meu coração!"

 

"Batatinha quando nasce", marcha de Alfredo Borba e Dóca, com Cinderela, Lira: 001/A, Faixa 1, Carnaval de 1958.-

 

cesargravier@bol.com.br

        

Escrito por Cesar Gravier às 16h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/09/2014


Carnaval de 1952

Hebe Camargo, (1929-2012), cantora, atriz, apresentadora de programas de rádio e TV, grava marcha e samba na Odeon, para o Carnaval de 1952:

 

"Eu vou de touca

 De chupeta e camisola

  Ai, ai mamãe

   Ai, ai papai

    Eu vou bancar bebê de araque

     Eu vou berrar bastante

      Até ganhar um Cadillac...

                  II

            Eu vou bater palminhas prá mamãe

           Eu vou bater palminhas pro papai

          Eu vou brincar sem dó

         Sem dó até cansar

        Depois eu quero colo

       Se não derem eu vou chorar!"

 

"Eu vou de touca", marcha de Denis Brean e Blota Junior, com Hebe Camargo, Odeon: 13.223/B, Carnaval de 1952.

 

"Você quer voltar...

 Agora quem não quer sou eu!

                II

       Você maltratou

        Meu pobre coração

         Você me enganou

          E agora quer perdão!

           Mas não vou lhe perdoar

            O que você fez

             Tem que me pagar..."

 

"Você quer voltar", samba de José Roy, Francisco Alves e Orlando Monello, com Hebe Camargo, Odeon: 13.223/A, Carnaval de 1952.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h02
[ ] [ envie esta mensagem ]

12/09/2014


Carnaval de 1955

Hebe Camargo, (1929-2012), cantora, atriz, apresentadora de programas em rádio e TV, grava dois sambas na Odeon, para o Carnaval de 1955:

 

"Nunca mais quero lhe ver

 Nunca mais

  Nunca mais...

   Estou cansada de sofrer

    E agora eu quero viver em paz!

                      II

             Suas cartas já rasguei

            Seu retrato eu queimei!

           E agora

          Finalmente...

         Só me falta tirar você da memória!"

 

"Cansada de sofrer", samba de José Roy e Dóca, com Hebe Camargo, Odeon: 13.747/A, Carnaval de 1955.

 

"Ai Madalena chorou

 Ai Madalena chorou

 Chorou por que não viu o Claudionor

 Na escola de samba

 Que ele era o diretor

                       Ai ai ai...

         II

    Desesperada da vida

     Se coração apertou

      Chorando, Madalena

       Foi embora...

        Com o primeiro bloco

         Que passou...

                   Madalena chorou!"

 

"Madalena", samba de Oswaldo França e Blecaute, com Hebe Camargo, Odeon: 13.747/B, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 16h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

11/09/2014


Carnaval de 1967

Alcides Gerardi, (1918-1978), João Alcides Gerardi, cantor e compositor, grava duas marchas na CBS~Columbia, para o Carnaval de 1967:

 

"Eu voui botar seu nome

 No meu caderno

  Vai ser bonita assim

   Lá no inferno!

    Quando você passa

     Vai largando brasa...

      Que o diabo lhe carregue

       Lá prá casa!

                              II

                 Eu quero sim

                Eu quero

               Eu quero ser feliz 

              Com seus carinhos...

             Eu quero sim

            Eu quero

           Ser papai

          De uma porção de diabinhos!"

 

"Diabo... carregue lá prá casa!", marcha de Waldir Ferreira e Magdalena Correia, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 4090/B, Faixa 5, Carnaval de 1967.

 

"Já, já foi o tempo

 Que um fio de bigode

  De um homem era tudo

   Valia muito mais

    Que notas de mil...

     Mas isso foi no tempo de Canudos.

           II

         Agora está tudo mudado

        E a moçada

       Só pensa no dinheiro...

      Não aceitam como documento

     Nem a gente

    Entregando o corpo inteiro..."

 

"No tempo de Canudos", marcha de Nilo Barbosa e Augusta de Oliveira, com Alcides Gerardi, CBS~Columbia: 4090/A, Faixa 7, Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 18h05
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/09/2014


Carnaval de 1955

Alcides Gerardi, (1918-1978), João Alcides Gerardi, cantor, compositor, grava duas marchas e dois sambas na Odeon, para o Carnaval de 1955:

 

"Chopp, chopp, chopp

 Para enfrentar o calor

  Chopp, chopp, chopp

   Faz qualquer um ser tenor

    Chopp, chopp, chopp

     Quero afogar minha dor

      Água, água, água, não

       Não, não senhor!

                  II

              Bebendo chopp brinco e não me canso

             E alegre eu danço, seja com quem for

            Dizer que chopp não faz bem a fígado

           É intriga do mau bebedor, ô ô ô...

 

"Água, não!...", marcha de Américo Seixas e Erasmo Silva, com Alcides Gerardi, Odeon: 13.738/A, Carnaval de 1955.

 

"Ó morena

 Moreninha bacana

  Prá ganhar um beijo seu

   Assovio e chufo cana...

    Ai, ai, morena

     Assovio e chufo cana!

                  II

              Você prá mim

             É uma teteia

            É o tipo da mulher

           Que não me sai da ideia

          Louras infernais

         Eu tenho mais de dez...

        Mas eu gosto de você

       Que é boa

      Da cabeça aos pés!"

 

"Moreninha bacana", marcha de J.C. Silva Junior e Arnaldo Passos, cm Alcides Gerardi, Odeon: 13.739/B, Carnaval de 1955.

 

"Que mal eu fiz

 Prá ser tão só

  Eu sofro tanto

   E do meu pranto

    Ninguém tem dó...

             II

        Ninguém tem dó

        Do meu penar

        Viver tão só

        Sem ter amor

        É de amargar..."

 

"Ninguém tem dó", samba de Ary Cordovil, Arnö Canegal e Ivo Santos, com Alcides Gerardi, Odeon: 13.738/B, Carnaval de 1955.

 

"Vida complicada é a minha

 Já não sei prá quem apelar...

 Trabalho noite e dia como um louco

 Ganho tão pouco...

 E não tenho onde morar!

              II

      Venho lá do Realengo

       De um casebre de um amigo, quasi irmão

        E trabalho no Flamengo

         Se eu andar de lotação...

          Não como pão!"

 

"Vida complicada", samba de Pereira Mattos e Waldemar Silva, com Alcides Gerardi, Odeon: 13.739/A, Carnaval de 1955.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h32
[ ] [ envie esta mensagem ]

07/09/2014


Carnaval de 1994

O cantor Agnaldo Amaral grava samba-enredo com a escola de samba Vai-Vai, na Continental, para o Carnaval de 1994:

 

"Este canto tem milonga

 Tem magia

 Abraçando a ilusão

 Hoje eu caio na folia...

 

       Inàgue Vai-Vai incendeia a passarela

 

   Xangô meu pai dai proteção

   Ilumina minha imaginação

                            No infinito...

 

Lá no infinito oduduwá se entrega a Oxalá

 E no calor dessa paixão

  Explode a criação do mundo

   Das fagulhas surgem estrelas, meteoros e vulcões

 

        Apoteose e sedução o universo e a criação

 

    Arêrê meu pai Ogum

    Salva todos Orixás

    Trouxe o fogo de Aruanda

    Hoje é rei no meu gongá

 

             Fogo é luz é vida

             É claridade devoção

             Está na lira do poeta

             Na crueldade na destruição

 

    Mas um fogo de saudade

    No clarão da liberdade traz a esperança

    É a bela vista chama viva da alegria

    Inflamando o carnaval!

 

         Este canto tem milonga

        Tem magia

       Abraçando a ilusão

      Hoje eu caio na folia!"

 

"Ina Gbê - Pegando fogo", samba-enredo de Tadeu de Mazzei, Jacó e André, com Agnaldo Amaral e GRCES. Vai-Vai, Continental: 107405525/B, Faixa 1, Carnaval de 1994.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 20h32
[ ] [ envie esta mensagem ]

06/09/2014


Carnaval de 1993

O cantor Geovando Leite, grava marcha em disco Alternativa, para o Carnaval de 1993:

 

"Quero envolver

 Teu corpo em serpentinas

 Confetis pelo chão...

 O teu carinhoso olhar

 Ganhou meu coração!

            II

      Você me faz feliz

       Você me faz sonhar

        Quero beijar tua boca

         Quero te amar..."

 

"Ganhou meu coração", marcha de José Castro e Andrés Perez, com Geovando Leite, Alternativa: 1014/B, Faixa 6, Carnaval de 1993.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 20h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1964

O cantor Nelson Guimarães, grava marcha e samba, na etiqueta Audience, para o Carnaval de 1964:

 

"Se ela é tua

 Leva prá casa

  Para evitar confusão...

   A cabrocha é boa

    E a moçada não dá sôpa, não!

                    II

              Ela quer se esbaldar

             Hoje gavião é mato

            Leva ela

           Ó matusquela

          Pois, aquí

         Ninguém dá sardinha a gato..."

 

"Cuidado matusquela", marcha de Nelson Rivera e Zéca do Pandeiro, com Nelson Guimarães, Audience: 11.011/A, Faixa 3, Carnaval de 1964.

 

"Ziriguidum, ziriguidum...

 

         Ziriguidum é é

        Ziriguidum é a

       No balanço da cabrocha

      Vou de Bangu ao Joá!

                  II

            Vamos moçada

             Tá na hora de jambrar

              A melhor coisa do mundo...

               É ver a cabrocha sambar!"

 

"No balanço da cabrocha", samba de Nelson Rivera, Zéca do Pandeiro e Ayrão Reis, com Nelson Guimarães, Audience: 11.011/A, Faixa 2, Carnaval de 1964.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/09/2014


Carnaval de 1972

Zilda do Zé, (1919-2002), Zilda Fernandes Gonçalves, cantora, compositora, grava marcha e samba, na CBS-Columbia, para o Carnaval de 1972:

 

"A nêga ficou maluca

 Ê ê ê ê

 Ê ê ê á

 Fez um misamplí na cuca

 E foi tomar banho de mar...

              II

    Ê ê ê ê ê ê

     Cuidado prá não encolher

      Ê ê ê ê ê á

       Não deixa o cabelo molhar!"

 

"A nêga ficou maluca", marcha de José Filho, Carlos Marques e Zilda do Zé, com Zilda do Zé, CBS~Columbia: 104.195/A, Faixa 6, Carnaval de 1972.

 

"Está raiando o dia

 Eu não queria

  Te dizer adeus

   Está raiando o dia

    Amanhã eu volto

     Para os braços teus...

                      II

               Vou me despedir naquele abraço

              Vou me separar sem dar adeus

             Olha que está raiando o dia

            Amanhã eu volto para os braços teus!"

 

"Amanhã eu volto", samba de Raúl Sampaio e José Filho, com Zilda do Zé, CBS~Columbia: 104.195/B, Faixa 2, Carnaval de 1972.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 12h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1956

Zilda do Zé, (1919-2002), Zilda Fernandes Gonçalves, cantora, compositora, grava macha e samba na Odeon, para o Carnaval de 1956:

 

"Fale quem quizer

 Custe o que custar...

  Hoje eu vou farrear

   Sei que o dinheiro que eu tenho não dá

    Mas eu não posso deixar de brincar!

                      II

              O copo na mão esquerda

             E a garrafa na mão direita

            Todo mundo leva a vida a "bramear"

           Quer dizer que as águas vão continuar..."

 

"As águas continuam", marcha de Zé da Zilda, (José Gonçalves), Zilda Gonçalves e Rubens Campos, com Zilda do Zé, Odeon: 13.959/A, Carnaval de 1956.

 

"Vai, vai amor

 Vai que depois eu vou...

            II

      Sei que vai prá longe

       Não poderei esquecer

        Já implorei ao Senhor

         Não me deixe neste mundo a sofrer..."

 

"Vai que depois eu vou", samba de Adolfo Macêdo, Zé da Zilda, (José Gonçalves), Zilda do Zé e Ayrton Borges, com Zilda do Zé, Odeon: 13.959/B, Carnaval de 1956.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/09/2014


Carnaval de 1989

O cantor Jandyr grava marcha na etiqueta Sampa, para o Carnaval de 1989:

 

"Falando: Alô povão brasiliense

              Se liga...

              Fica esperto como Alí Bá Bá

              Ele tá que tá...

 

     Alí Alí Alí

     Alí Bá Bá

     Está tentando de novo

     Ele gosta de lidar

     Com o dinheiro do povo...

                  II

           Tem propriedades

          E capacidade

         Alí Bá Bá está com tudo

        Só não tem honestidade!"

 

"Alí Bá Bá", marcha de José Zapparolli, (Cruzalta), com Jandyr, Sampa: 13.001/A, Faixa 2, Carnaval de 1989.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 13h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/09/2014


Carnaval de 1966

Orlando Dias, (1923-2001), José Adauto Michilles, cantor, compositor, grava duas marchas e samba, na Odeon, para o Carnaval de 1966:

 

"No tempo do brucutu

 Dinossauro era automóvel

 E garota era Gugu...

          II

   O homem arranjava mulher

    Sòmente com uma beijoca

     Puxava pelos cabelos

      E carregava pra toca!"

 

"No tempo do brucutu", marcha de Otolindo Lopes, Waldir Ferreira e Cláudio Michilles, Odeon: 3438/B, Faixa 2, Carnaval de 1966.

 

"Quem pode pode

 Quem não pode se sacode...

             II

         Você fala de mim

        Mas fala por despeito

       Quem quer se fazer não pode...

      Quem é bom, já nasce feito!"

 

"Quem pode pode", marcha de Otolindo Lopes, Waldir Ferreira e Adauto Michilles, com Orlando Dias, Odeon: 3438/A, Faixa 4, Carnaval de 1966.

 

"Pobre não sai do miserê

 Pobre não tem o que comer

  Ai seu doutor...

   Tem compaixão

    Dê ao pobre, um pedaço de pão!

                    II

             Pobre não tem dinheiro prá gastar

            Pobre não tem casa prá morar

           Ai seu doutor

          Tem compaixão...

         Dê ao pobre um pedacinho de pão!

                                     Somos todos irmãos..."

 

"Samba do pão", samba de Otolindo Lopes, Adauto Michilles e Mafalda Azevedo, com Orlando Dias, Odeon: 3438/A, Faixa 1, Carnaval de 1966.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 18h59
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, SANTANA DO LIVRAMENTO, CENTRO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Spanish, Música, Livros, pesquisa de discos de carnaval
ICQ -

Histórico