Música de Carnaval


28/08/2015


Carnaval de 1964

A cantora Jane Ribeiro, grava marcha em disco Master-sound, para o Carnaval de 1964:

 

"Margarida foi à fonte

 Margarida foi à fonte

  Com um cántaro na mão

   Ai ai ai

    Coitada da Margarida

     Coitada da Margarida

      Escorregou, caiu no chão!

                   II

         Vejam só

        O azar da Margarida

       Todo mundo viu

      Ela está tão distraida..."

 

"Marcha da Margarida", marcha de José Casemiro, com Jane Ribeiro, Master-sound: 003/A, Faixa 2, Carnaval de 1964.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

26/08/2015


Carnaval de 1970

Pagano Sobrinho, (Fioravante Pagano Sobrinho), cantor, ator, humorista, grava marcha na R G E, para o Carnaval de 1970:

 

"Seu Jacó está desesperado

 Procurando alguém

 No meio do salão

 Entrou no conto do fiado

 Agora quer cobrar a prestação!

                 II

       Ora vejam só

        Ora vejam só

         Você está querendo

          Dar um cano no Jacó!"

 

"Jacó da prestação", marcha de Gilberto José, Xangó e Hilton Baroni, com Pagano Sobrinho, R G E: 006/B, Carnaval de 1970.

 

No Lado A do compacto simples, está a marcha "Meu amor eu te amo" de Belmiro Barrela e Roberto Amaral, com Roberto Amaral, Carnaval de 1970.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 17h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1976

Darcy de Souza, cantor e compositor, grava samba em disco E N D, para o Carnaval de 1976:

 

"Até o Pai de Santo

 Me enganou...

 Ai, ai que dor

 Meses e mais meses se passaram

 E ela nunca mais voltou!

             II

      Desesperado

      Fiz um apêlo à Tupi

      A Rádio Globo

      E a Nacional...

      Para me ajudar a procurar

      Aquela que é tudo o bem desse mal

      Collid Filho

      Paulo Barbosa

      José Messias

      E o Cresildo Malto

      Silvio Santos

      E Haroldo de Andrade

      Estou morrendo de saudade

      Eu era feliz

      Mas ruiu..."

 

"Apêlo", samba de Luiz Soberano, com Darcy de Souza, E N D: 001/A, Faixa 2, Carnaval de 1976.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 15h50
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1970

Roberto Amaral, (Roberto Fernandes do Amaral), cantor, compositor, grava marcha na Rca Victor e marcha na R G E, para o Carnaval de 1970:

 

"Me dá um beijinho

 De boa noite

 Me dá...

 Me dá...

 Me dá-á

 Me dá um beijinho

 De boa noite

 Tá na hora de deitar.

            II

     Tá na hora de fazer naninha

      Vamos prá caminha... vamos prá caminha

       A gente ouve na cidade inteirinha

        Vamos prá caminha... vamos prá caminha...

         Vamos prá caminha... vamos prá caminha..."

 

"Beijinho da boa noite", marcha de Domingos Paulo, Archimedes Messina e Roberto Amaral, com Roberto Amaral, Rca Victor: 5246/1, Faixa 1, Carnaval de 1970.

 

"Deixe eu ficar em teus braços

 Até amanhecer

  Deixe eu sentir teus carinhos...

   Se não eu vou morrer!

              II

       Mon amour

       Je t´aime

       Je t´aime

       Mon amour!"

 

"Meu amor eu te amo", marcha de Belmiro Barrela e Roberto Amaral, com Roberto Amaral, R G E: 006/A, Carnaval de 1970.

 

No Lado B do compacto simples, está a marcha "Jacó da prestação" de Gilberto José, Xangó e Hilton Baroni, com Pagano Sobrinho, Carnaval de 1970.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 14h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1967

Colé, (1919-2000), Petrônio Rosa de Santana, cantor, compositor, ator, humorista, grava marcha na Caravelle, para o Carnaval de 1967:

 

"Ai, ai

 Mamãe passou pimenta em mim!

 

        Papai me deu batida de amendoim

        E mamãe passou pimenta em mim!

        Ô ô ô, ô

                                  II

               Ô ô ô, ô

               Tô pegando fogo sim sinhô

               Ô ô ô, ô

               Tô pegando fogo sim sinhô!

 

      Ai ai

      Tá ardendo

      Chama o bombeiro

      É uma brasa, molha!

 

         Ai ai

         É pimenta malagueta

         Tá ardendo

         É fogo!"

 

"Pimenta em mim", marcha de Jorge Washington e J. Piedade, com Colé, Caravelle: 1.028/A, Carnaval de 1967.

 

No Lado B do compacto simples, tem o samba "Alegria" de Emanuel Ribeiro, Senegiro e M. L. Nogueira, com Jorge Veiga, para o Carnaval de 1967.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 10h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

24/08/2015


Carnaval de 1945

A cantora Antonina Mendes grava dois sambas na Continental, para o Carnaval de 1945:

 

"Edgard chorou, ô ô ô

 Quando viu a Rosa

  Gingando tôda prosa

   Numa linda baiana

    Que ele não deu

     Coitado do Edgard

      Coitado do Edgard

       Chorou de dar pena

        Chamou Madalena

         Entregou o pandeiro

          E desapareceu...

                   II

          Madalena disse

         Que Edgard não tem razão

        Aquela baiana 

       Não foi ninguém que lhe deu

      Rosa trabalhou o ano inteiro

     E fez serão

    Não sei porque

   Edgard se aborreceu..."

 

"Edgard chorou", samba de Benedito Lacerda e Haroldo Lobo, com Antonina Mendes, Continental, (Sondor), disco prensado no Uruguai, 5030/A, Carnaval de 1945.-

 

"É nossa

 Tem dono e ninguém poe a mão

 Não, não, não

 É nossa 

 Toda esta imensa nação

 Foi Deus quem nos deu

 E abençoou

 Esta aquarela

 Que a natureza pintou...

             II

      É rica, grande e bonita

      Pertence a 50 milhões

      E ainda tem como irmãs

      Mais vinte grandes nações

      Tem seu destino traçado

      E tem seu acordo em comum

      Um por todos...

      E todos por um!"

 

"Isto aqui tem dono", samba de Benedito Lacerda e Darcy de Oliveira, com Antonina Mendes, Continental, (Sondor), prensado no Uruguai, 5030/B, Carnaval de 1945.

 

O samba "Edgard chorou", com o nome mudado: "Coitado do Edgar", foi gravado pela cantora Linda Baptista, na Rca Victor: 80.0248/A, para o Carnaval de 1945.

 

O samba "Isto aqui tem dono", foi gravado pelo cantor Nelson Gonçalves, na Rca Victor: 34.948/A, para o Carnaval de 1943.

 

A etiqueta "Sondor", representa à Continental no Uruguai. O 78rpm. é o original, fundo preto com texto em dourado.  

 

Conheço apenas, esta gravação da cantora Antonina Mendes.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 11h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

23/08/2015


Carnaval de 1951

Nelson Gonçalves, (1919-1998), Antônio Gonçalves Sobral, cantor, compositor, grava dois sambas e com o Trio de Ouro, integrado por Noemi Cavalcanti, Nilo Chagas, (1917-1973) e Herivelto Martins, (1912-1992), três marchas e samba, na Rca Victor, para o Carnaval de 1951:

 

"Tu és a dama

 E eu sou valete

 Mas há um rei

 Que poe o nosso viver prá trás

 Sei que me tens amizade

 Mas por infelicidade

 Eu não posso fazer

 O que o rei faz...

         II

     Eu tenho vontade

      Mas estou prá trás

       Pois sou um valete

        Só valete nada mais

         Fique em teu reinado

          E me deixe em paz!

           Eu não posso fazer

            O que o rei faz..."

 

"Dama valete e rei", samba de Alcebíades Barcellos, (Bide) e Sebastião Gomes, com Nelson Gonçalves, Rca Victor: 80.0727/B, Carnaval de 1951.

 

"Se ela perguntar por mim

 Não diga que me viu chorando

  Diga que me viu sambando

   E batucando no meu tamborim

    Se ela perguntar por mim...

                   II

         Diga que um pandeiro na minha mão

        Vale mais

       Que o seu falso coração

      Diga que o nosso amor

     Chegou ao fim

    E que eu não troco

   Seu beijo pelo meu tamborim!"

 

"Se ela perguntar por mim...", samba de Antônio Nássara e Roberto Martins, com Nelson Gonçalves, Rca Victor: 80.0736/B, Carnaval de 1951.

 

"Ai morena

 Seria o meu maior prazer

  Passar o carnaval contigo

   Beijar a tua boca...

    E depois morrer!

             II

       Morena

       Nem queira saber

       Se um dia isso acontecer

       Serás uma rainha

       Mais rainha do que és

       E o Rei Momo beijará teu pés!"

 

"Ai morena", marcha de Benedito Lacerda e Herivelto Martins, com Nelson Gonçalves & Trio de Ouro, Rca Victor: 80.0733/A, Carnaval de 1951.

 

"Que não conhece

 A história triste 

 De um Pierrot apaixonado

 Jamais se esquece

 Desse romance

 De um pobre mascarado

 Sou também

 Outro triste Pierrot

 Que uma Colombina

 No carnaval abandonou...

             II

      Colombina vem

       Colombina vem

        Brincar

         Eu te quero bem

          Eu te quero bem

           Vem me consolar

            Arlequim saiu

             Pelo mundo a fóra

              Espalhando o mal

               Vamos deixar o passado

                E brincar o carnaval..."

 

"História de Pierrot", marcha de Benedito Lacerda e Herivelto Martins, com Nelson Gonçalves & Trio de Ouro, Rca Victor: 80.0724/A, Carnaval de 1951.

 

"Toureiro

 Sou toureiro de Madrid

  Sou toureiro, sou valente

   E nunca na arena

    Prá um touro eu perdí

     Mas...

      Se eu sou um bom toureador

       É porque Manolita bonita

        Me deu o seu amor!

   II

           Se eu vou a qualquer parte da Espanha

          Manolita me acompanha

         Prá ela eu sou o maior toreador

        E ela é o meu grande amor!"

 

"Toureiro", marcha de Haroldo Lobo e Milton de Oliveira, com Nelson Gonçalves & Trio de Ouro, Rca Victor: 80.0727/A, Carnaval de 1951.

 

"Arrependida

 Ela tem que voltar

  Arrependida

   Implorando prá ficar

    Do lar que ela um dia deixou

     Pedindo perdão

      Que eu não dou!

               II

          Eu não posso perdoar

         O que ela me fez sofrer

        Ela abandonou meu lar

       Sem ter razão

      Eu sinto muito

     Mas não dou perdão!"

 

"Arrependida", samba de José Batista e Nóbrega de Macêdo, com Nelson Gonçalves & Trio de Ouro, Rca Victor: 80.0736/A, Carnaval de 1951.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 12h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/08/2015


Carnaval de 1982

Neguinho, (Luiz Antônio Feliciano Marcondes), com a escola de samba Beija-Flor, grava samba-enredo na Top Tape, para o Carnaval de 1982:

 

"Geme viola o repente

 Vem pro forro si menino

 Caruaru tá contente

 O nordeste está sorrindo!

 

      Viola

      Vadia de vida boa

      A Beija-Flor cantando voa

      Na literatura de cordel

      No Reino de Paranambuco

      Numa serpente a bruxa

      Destruía tudo sob o céu

      Lá em Palmares

      Um ritual desencantou

      O olho azul da serpente

      Naquela flor atraente

      A princesa desabrochou ô ô ô

      Vem das trevas bruxaria

      Enfeitiçando com ouro e magia

 

                Maracatu bumba ei

               Tão fascinante chegou

              No caboclinho sou rei

             Guerreiro dourado eu sou

 

      Mas o Mestre Vitalino

      Molda em barro o destino

      Do povo tão sofredor

      E Maurício de Nassau

      Lança o genio do mal

      Oh, quanta alegria

      Com Yarabela se casou, ô ô

      Sete laços, sete pontes

      No rio Capibaribe

      A serpente se transformou

 

          Geme viola o repente

          Vem pro forro si menino

          Caruaru tá contente

          O nordeste está sorrindo!"

 

"O olho azul da serpente", samba-enredo de Wilson Bombeiro, Carlinhos Bagunça e Joel Menezes, com Neguinho e GRES. Beija-Flor, Top Tape: 503.6014/B, Faixa 1, Carnaval de 1982.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 15h09
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/08/2015


Carnaval de 1965

Colé, (1919-2000), Petrônio Rosa de Santana, cantor, compositor, ator, humorista, grava marcha na Mocambo, para o Carnaval de 1965:

 

"Falando

 Guarda:  Veja, veja

               Eu sou a lei, me acompanha

 Colé:  Acompanha?

          Eu tô bem, seu guarda!

 

    Eu não estou fazendo nada

     Você também

      Deixa só passar o guarda

       O que é que tem...

                II

       Um beijinho só

      Deixe eu dar meu bem

     Você vai gostar

    Eu não estou fazendo nada

   Você também...

 

Falando

     Colé:  Um só

               É um só

               Ai deixa

               Aí, eu quero

               Com a bôca cheia!"

 

"Eu não estou fazendo nada", marcha de Moacyr Vieira e Colé, com Colé, Mocambo: 3.100/B, Faixa 1, Carnaval de 1965.-

 

cesargravier@bol.com.br

 


Escrito por Cesar Gravier às 12h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/08/2015


Carnaval de 1954

Colé, (1919-2000), Petrônio Rosa de Santana, cantor, compositor, ator, humorista, grava duas marchas com Carmen Costa, (1920-2007), Carmelita Madriaga, cantora, compositora, na Copacabana, para o Carnaval de 1954:

 

"Colé: mamãe, roubaram a minha mexerica!

 Carmen Costa: cala a boca, menino enjoado...

 

       Amanhã é dia

        Eu vou lá no meu pomar

         Colher a mexerica

          Mexerica até cansar

         Vou levar comigo

        A Maria e a Ximbica

       Que vão tomar

      Indigestão de mexerica...

  II

            Mexerica, eh!

                            eh!

           Mexerica, ah!

                            ah!

          Prove mexerica

         Prá sentir o paladar...

 

Colé: ai, ai, ai

Carmen Costa: ai meu Deus, que garoto enjoado..."

 

"Mexerica", marcha de Mirabeau e Colé, com Colé & Carmen Costa, Copacabana: 5.189/B, Carnaval de 1954.

 

"O titio tá tá tá biruta

 Com a idéia

  Toda absoluta

   Se não concordo

    Entro no sopapo

     Quem gosta de cólo de homem

      É guardanapo!

                                   II

           O meu tamanho

          Engana muita gente

         Meu crescimento é, é diferente

        Por isso eu pulo, pulo, pulo

       Como um sapo

      Quem gosta de cólo de homem

     É guardanapo!"

 

"Tio biruta", marcha de A. Mendonça, Nilo Silva e Aldacir Louro, com Colé & Carmen Costa, Copacabana: 5.189/A, Carnaval de 1954.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 15h43
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/08/2015


Carnaval de 1950

A cantora Florinda Alves, grava samba na etiqueta ProPago, (Continental), para o Carnaval de 1950:

 

"Já são dez horas

 No relógio da Matriz

  E o almoço, até agora ainda não fiz

   Logo hoje, que é dia de eleição

    Está custando a cozinhar o meu feijão

     Ainda tenho que passar na costureira

      Prá apanhar o meu vestido

       Vou votar em Madureira...

        Mas sairei com prazer do meu lar

         Pra votar, só se for

          Só se for em Adhemar...

    II

          Só uma dona de casa

         Conhece a situação

        Lava roupa o dia inteiro

       Mesmo assim não chega não

      Meu marido andava triste

     Já nem queria votar...

    Mas comprou um terno novo

   Prá votar no Adhemar...

 

                          Já irei, prá votar

                          Ninguém vai me obrigar!"

 

"Vou votar em Madureira", samba de Herivelto Martins e Benedito Lacerda, com Florinda Alves, ProPago: 471/A, Carnaval de 1950.

 

Do Lado B, do 78rpm. encontramos o samba: "A esperança do Brasil", de Herivelto Martins e Benedito Lacerda, com Quincas Gonçalves & As Três Marias, para o Carnaval de 1950.

 

Os discos "ProPago" da Continental, são editados e contratados pelos compositores.

 

Comentário: A voz da cantora Florinda Alves lembra a voz de Aracy de Almeida.  Será que Aracy de Almeida, não querendo aparecer cantando samba em apoio ao candidato Adhemar de Barros, grava, figurando ser Florinda Alves? Não conheço outra gravação da cantora Florinda Alves. Valeu.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 10h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

15/08/2015


Carnaval de 1952

Raul Torres, (1906-1970), Raul Montes Torres, cantor, compositor & Florêncio, (1910-1970), João Baptista Pinto, cantor, compositor, gravam duas marchas na Todamérica, para o Carnaval de 1952:

 

"Eu tenho uma vizinha

 Uma velha solterona

 E ela tá aprendendo

 Tocar sanfona

 Porisso lá em casa

 Escuto todo o dia

 A sanfona da veia

 Que não sai dessa agonia...

 

             Nheque, nheque, nheque

             A veia é um fracasso

             Nheque, nheque, nheque

             Não sai desse pedaço

             Nheque, nheque, nheque

             A veia é de amargar

             Nheque, nheque, nheque

             Ela não para de tocar.

 

     A veia incomoda

      Os vizinhos de fato

       Me enche o sapato

        Porisso qualquer dia

         Eu já tenho uma idéia

          Eu perco a cabeça

           E rasgo a sanfona da veia!"

 

"A sanfona da veia", marcha de Brinquinho, Brioso e Raul Torres, com Raul Torres & Florêncio, Todamérica: 5.128/A, Carnaval de 1952.

 

"Chuva na cidade

 Para que meu bem!...

  No asfalto não dá milho nem feijão

   Onde a chuva é boa

    E muito necessária

     É lá na roça

      Para molhar a plantação.

                    II

           Mande chuva Mãe de Deus

          Mas não mande prá molhar a gente não

         Nos três dias de folia Mãe de Deus

        Manda a chuva lá prás banda do sertão!"

 

"Chuva na cidade", marcha de Conde e Raul Torres, com Raul Torres & Florêncio, Todamérica: 5.128/B, Carnaval de 1952.-

 

cesargravier@bol.com.br

 


Escrito por Cesar Gravier às 17h54
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1963

Anilza Leoni, (1933-2009), Anilza Pinto de Carvalho, cantora, atriz, vedete, pintora, grava marcha e samba na Albatroz, para o Carnaval de 1963:

 

"Terezinha agora

 Tem mais cuidado

 Foge...

 Quando ve um namorado!

              II

      O primeiro

      Foi aquêle

      O segundo

      Foi o Juca

      Levaram Terezinha na conversa...

      E deixaram

      Lá na Barra da Tijuca!"

 

"Terezinha", marcha de Wilson Baptista e José Batista, com Anilza Leoni, Albatroz: 6510/B, Faixa 2, Carnaval de 1963.

 

"Eu já chorei

 Eu já penei sem reclamar

 Chegou a vez

 De você pagar

 O que me fez...

        II

   Você me condenou

    Talvez sem ter razão

     Sofri mas suportei

      A dor da separação!"

 

"Eu já chorei", samba de Rossini Pecheco e Marlon França, com Anilza Leoni, Albatroz: 6510/A, Faixa 6, Carnaval de 1963.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 15h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

Carnaval de 1964

Léo Villar, (1914-1969), Antônio Fuína, cantor, compositor, grava marcha e dois sambas na Magisom, para o Carnaval de 1964:

 

"Se quizer ser a maior no amor

 E brincar como ainda não brincou...

 Caia, aquí nos braços do coroa

 E veja como a vida é boa!

                II

        Na vida, não é só influência

         Tem que ter grana

          E experiência de viver...

           Na vida, não é só influência

            Tem que ter grana

             E experiência!"

 

"Nos braços do coroa", marcha de Luiz Vianna e Erly Muniz, com Léo Villar, Magisom: 1009/A, Faixa 6, Carnaval de 1964.

 

"Perdão, perdão, perdão

 Pelo que fiz contigo

  Eu não devia traído

   E traiu

    O meu maior amigo...

            II

       Doi a minha conciência

       Sei que não tenho razão...

       Porisso eu peço, clemência

       Perdão, perdão, perdão...

                                 Ai, perdão!"

 

"Perdão", samba de R. Magalhães e Gestinha, com Léo Villar, Magisom: 1009/A, Faixa 3, Carnaval de 1964.

 

Se for preciso me ajoelho, amor

 Perdão, perdão, perdão

  Sei que você é de guardar rancor

   Não vai mudar de opinião!

                 II

      Quem ama, perdoa

      Diz um velho ditado...

      Nossa vida era tão boa

      Cometi um erro à-toa

      Que não chega a ser pecado..."

 

"Se for preciso", samba de Haroldo Barbosa e Luiz Reis, com Léo Villar, Magisom: 1009/B, Faixa 4, Carnaval de 1964.-

 

cesargravier@bol.com.br

Escrito por Cesar Gravier às 12h26
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/08/2015


Carnaval de 1971

A escola de samba Estação Primeira de Mangueira, grava samba-enredo em disco Relêvo, para o Carnaval de 1971:

 

"Boa noite meu Brasil

 Saudações aos visitantes

 Trago neste enredo

 Fatos bem marcantes

 Os modernos bandeirantes

 Do Oiapoc ao Chuí

 Até o sertão distante

 O progresso foi se alastrando

 Neste país gigante

 Do céu azul de anil

 Orgulho do Brasil

 Nossos pássaros de aço

 Deixam o povo felíz

 Ninguém segura mais este páis.

 

          Busquei na minha imaginação

          A mais sublime inspiração

          Para exaltar

          Aquêles que deram asas ao Brasil

          Para no espaço ingressar

          Ligando corações

          O Correio Aéreo Nacional

          Atravessando fronteiras

          Cruzando todo continente

          E caminhando vai o meu Brasil

          Para frente

                            

                Santos Dumont

               Hoje o mundo reconhece

              Que você também merece

             A glorificação!"

 

"Modernos bandeirantes", samba-enredo de Darcy da Mangueira, Hélio Turco e Jurandir, com GRES. Estação Primeira de Mangueira, Relêvo: 207/B, Faixa 1, Carnaval de 1971.-

 

cesargravier@bol.com.br

          

  

Escrito por Cesar Gravier às 15h55
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, SANTANA DO LIVRAMENTO, CENTRO, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Spanish, Música, Livros, pesquisa de discos de carnaval
ICQ -

Histórico